(47) 3041-7474
Você está em: Home » Dúvidas Frequentes

Institucional

Dúvidas Frequentes

Dente do Siso

Quando os dentes do siso aparecem?
A erupção ocorre normalmente dos 17 aos 20 anos; portanto, são os últimos dentes da dentição a erupcionar. No total existem quatro dentes do siso: dois superiores e dois inferiores, sendo dois ao lado direito e dois ao lado esquerdo da boca. Mas nem todas as pessoas possuem os quatro.
O dente do siso pode me trazer problemas?
Quando o dente do siso fica dentro do osso, pode produzir reabsorções de dentes vizinhos, transtornos dolorosos ao paciente e possíveis degenerações (lesões císticas), mudanças de posição dentária.
Quando é indicada a extração do siso?
A sua extração está indicada na ausência de espaço para a erupção, no posicionamento horizontal do siso, nos quadros de dor e quando se inicia a erupção e esta não se completa, ou seja, há erupção parcial do siso. Quando se faz a extração de um siso, provavelmente terá que ser feita a extração de ambos os Sisos do mesmo lado, isto é, do superior e do inferior.
Quem tem esses dentes?
Nem todo mundo possui o dente do siso, por isso ele não erupciona, às vezes, por não ter espaço na arcada dental, ou ainda, pelo mau posiciontamento do dente, o que dificulta a sua erupção.

O dente do siso pode estar posicionado de diversas formas. Abaixo, as posições mais frequentes:

Enxerto Ósseo

Qual a anestesia para a cirurgia de Enxerto Ósseo?
O procedimento quando utilizado osso autógeno (do paciente) de áreas doadoras intraorais, osso homógeno (banco), osso heterógeno (bovino), normalmente realiza-se sob anestesia local em ambiente ambulatorial, ou seja, no consultório dentário. Caso a escolha seja por uma área doadora extrabucal, a cirurgia será realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia geral.
Qualquer pessoa pode se submeter à cirurgia de Enxerto Ósseo?
Como todo procedimento cirúrgico, é necessário que o cirurgião faça uma pesquisa completa acerca do estado geral de saúde do paciente candidato a se submeter à cirurgia de enxerto ósseo. Ele deve apresentar boa saúde, passar por uma revisão dos exames laboratoriais e, quando necessária, avaliação médica.
Existe limite de idade para esta cirurgia?
Há limite mínimo. Não há limite máximo. Ou seja, a idade avançada não é contraindicação para a cirurgia do enxerto ósseo. Tendo uma boa saúde, o paciente poderá se submeter a esta cirurgia. Entretanto, a cirurgia não deverá ser realizada em crianças em fase de crescimento, pois poderá alterar o padrão de desenvolvimento ósseo. Geralmente a idade mínima para as mulheres é de 17 anos e para os homens é de 18 anos.
O que é a cirurgia do enxerto ósseo?
É uma modalidade de tratamento cirúrgico que visa o restabelecimento da altura (direita) e/ou espessura (esquerda) óssea do osso dos maxilares, permitindo a instalação de implantes dentais. Na maioria das perdas dentárias, ocorre algum tipo de perda óssea associada. E para repor esta perda existem as cirurgias de reposição óssea ou cirurgia dos Enxertos Ósseos. Esta reposição poderá ocorrer tanto no sentido horizontal (esquerda) quanto no sentido vertical (direita), pois a atrofia (perda) óssea ocorre em ambos os sentidos.

Quais os Tipo de Enxerto Ósseo?
Osso autógeno:
 É o osso que tem como origem o osso do próprio paciente. O osso é removido de zonas de dentro da boca sob anestesia local, ou de zonas extraorais como a bacia, sob anestesia geral em ambiente hospitalar.

Osso homógeno:
 É o osso que tem como origem o osso de outra pessoa. Isto quer dizer que o osso é de um doador não vivo (cadáver). O uso deste tipo de osso é aprovado pelo Ministério da Saúde e ANVISA, por meio da RDC n.º 220, de 27 de dezembro de 2006. São realizados diversos testes laboratoriais para definir a ausência de contaminação bacteriana, virótica ou de qualquer outro microorganismo.

Osso heterógeno:
 É o osso que tem como origem o osso de doador de outra espécie (não humano). Normalmente, a origem é bovina (animal boi).

Implantes Dentais

O que são os implantes dentais?
Implantes orais são “raízes artificiais” em forma de parafuso, que podem ser instaladas na estrutura óssea da boca com o objetivo de substituir uma ou mais raízes dentais perdidas. Um implante, em si, não é um dente artificial completo, mas sim, a substituição de sua raiz. Sobre ele, ou eles, deverá ser construída uma prótese dental (unitária, ou múltipla) retida e suportada pelos implantes.
Quanto tempo dura o tratamento com implantes?
O tratamento completo, na grande maioria das vezes, envolve duas etapas diferentes para reposição dos dentes: a etapa cirúrgica, quando são instalados os implantes, e a etapa protética, quando é elaborada e colocada a prótese. O tempo de espera entre uma etapa e outra pode ser de até 6 meses, ou alguns dias, dependendo do caso.
O que é a carga imediata?
A sequência clássica de um tratamento com implante previa um tempo de espera mínimo de 3 a 6 meses entre a etapa de colocação do implante e a instalação da prótese. Hoje em dia, quando indicado pelo implantodontista, esse tempo pode ser reduzido a alguns dias ou até algumas horas dependendo de uma série de fatores, como a região que receberá os implantes, o número de implantes, qualidade do osso, entre outros.
Onde são realizadas as cirurgias para colocação dos implantes?
Na grande maioria das vezes são feitas em ambiente ambulatorial, ou seja, no próprio consultório odontológico. Entretanto, dependendo da condição de saúde geral do paciente e da extensão da intervenção, pode ser indicado o ambiente hospitalar.
O que é preciso para colocar um implante dental?
Boas condições de saúde geral e bucal, espaço suficiente entre os dentes e osso com boa altura e espessura.
E se o osso estiver fino, ou muito baixo, não dá para colocar implante?
Nestes casos são necessárias reconstruções do osso perdido, por meio de enxertos autógenos, onde é removida uma porção de osso do próprio paciente, de uma área doadora intrabucal ou extrabucal (osso da bacia, da perna ou da cabeça). Modernamente também podemos lançar mão de enxertos homógenos, que são ossos congelados provenientes de um banco de ossos, onde são processados com o máximo de biossegurança.
Qual o tipo de anestesia que é feita?
Quando é feita no consultório a anestesia é local, a mesma utilizada para uma extração dentária ou restauração. Quando requer ambiente hospitalar, a cirurgia é feita sob anestesia geral.
Problemas crônicos, como a diabetes ou hipertensão, contraindicam os implantes?
Desde que este paciente faça controle desta condição e esteja compensado, ele pode ser tratado como um paciente normal e receber seus implantes, restabelecendo uma condição de saúde bucal.
Qual a idade em que o paciente pode fazer implantes?
A partir do momento em que é estabilizado o crescimento do indivíduo na adolescência (o que pode ser avaliado pelo dentista), o indivíduo está apto a receber implantes dentais, não existindo limite de idade para recebê-los.
Quem não pode colocar implantes?
• Pacientes com problemas de saúde que possam comprometer o ato cirúrgico;
• Crianças em idade de crescimento;
• Pacientes dependentes de álcool ou de drogas.
Pode ocorrer rejeição do implante?
Não, casos de insucesso são decorrentes de outros motivos. O implante de titânio é totalmente biocompatível.

Newsletter

Hermann Blumenau Complexo Educacional
Alameda Duque de Caxias, 20 - Ed. Internacional - Sala 101
CEP: 89015-10 - Centro - Blumenau - SC

Fone: 47 3041.7474